Restrito

Acessibilidade

A- A A+
Compartilhar



Arte: Rafael Werkema

 

Grupo de mulheres denuncia violações de direitos e ameaças sofridas

O fortalecimento dos movimentos sociais constitui um dos princípios do Código de Ética do/a Assistente Social. Colocar isso em prática faz parte das ações do CFESS, especialmente na articulação com outros sujeitos coletivos, somando experiências às forças sociais, de modo a socializar práticas, princípios e valores, que possam contribuir com a disposição de lutar por uma sociedade democrática e com direitos garantidos para todas as pessoas.

Nesse sentido, o CFESS divulga hoje e manifesta apoio à nota do movimento de mulheres atingidas pelas desapropriações ilegais e violentas na região de Altamira (PA), onde ocorrem as obras de construção da Usina Hidroelétrica de Belo Monte. O documento segue abaixo:

CONTINUA A RESISTÊNCIA DAS MULHERES EM ALTAMIRA (PA) PELO 5° DIA


Iniciada na quinta-feira passada, dia 09, as mulheres impactadas pelas desapropriações ilegais e violentas realizadas pela Norte Energia S.A (NESA), continuam resistindo às máquinas pesadas, ameaças de funcionários da NESA e de policiais militares, na área conhecida como “Baixão do Tufi”, cidade de Altamira, região do Xingu.

Desde o primeiro dia estas mulheres lutadoras estão sendo ameaçadas por várias pessoas, inclusive, infelizmente, por outras mulheres, como foi denunciado em nota anterior datada de 09 de abril, início da ocupação.

Hoje, 14.04, as ameaças se intensificaram. Chegou à área o funcionário da NESA, de prenome Ronaldo, junto com mais uma guarnição da Polícia Militar do Pará (PM/PA). Desde a chegada o referido funcionário, junto com o PM Câmara, Orlando e Rafael, têm falado que hoje as mulheres tem que deixar o local de qualquer manei ra, mandando as máquinas iniciar os trabalhos imediatamente.
Os policias tem agido de forma truculenta, dizendo que assim que os defensores públicos da união, que estão no local, saírem, vai começar o “trabalho” da polícia com spray de pimenta, bomba de efeito moral, bala de borracha e o que for necessário. Chegaram inclusive a ameaçar uma criança de 12 anos, que filmava os policiais.

A partir disso, responsabilizamos a Norte Energia, a Polícia Militar, a Presidente Dilma Rousseff (PT) e o Governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), todos farinha do mesmo saco, pelo que vier a ocorrer com as mulheres que estão lutando por seus direitos e contra Belo Monte, em Altamira.

Pedimos o apoio de todos que acreditam que o caminho é lutar e nunca abrir mão de seus direitos, mesmo quando estes são negados por quem deveria garanti-los, divulgando esta nota e denunciando os desmandos e opressões pelo qual estão passando as mulheres lutadoras do Xingu, nesse exato momento.

Altamira, 14 de abril de 2015

NÃO À VIOLÊNCIA DA PM, DA NESA E DO GOVERNO DILMA E JATENE!

NÃO AOS DESPEJOS ILEGAIS E AUTORITÁRIOS REALIZADOS PELA NESA!

NÃO A CONCESSÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO PARA A UHE BELO MONTE!

PARE BELO MONTE E AS GRANDES HIDRELÉTRICAS NOS RIOS DA AMAZÔNIA!

 

FONTE: CFESS 

 

Copyright © 2013-2015. www.cress-ro.org.br. Todos os direitos reservados.